Ligue-nos agora! +55 12 3624-7641

Shopping da
Cabral Livraria Universitária

Você está na Categoria: Agronomia

EXTENSÃO RURAL: DOS LIVROS QUE AGENTE LÊ À REALIDADE QUE NINGUÉM VÊ!

R$35,00

Aparentemente, o exercício da extensão rural, recheado de métodos e soluções, parece fácil e totalmente sem segredos. Com esta imagem, o agrônomo sai da escola se sentindo preparado para mudar uma realidade pouco conhecida por ele e apaixonado pela atividade extensionista. Todavia, ao se defrontar com as barreiras naturais da comunicação e com grande diferença cultural, ele chega a ter duvidas da sua real vocação para promotor de mudanças.


  • Código: 85-89550-78-8
  • Referência: Agronomia
  • Disponibilidade: Disponível

Mais Detalhes

Assim, este livro apresenta-se como um, guia de orientações para aqueles que atuam com agentes de mudança e promotores de qualidade de vida rural, por meio da extensão rural. Relata de forma descontraída a realidade vivida por um experiente extensionista rural que dedicou a sua vida profissional a convencia com homem do campo, conhecendo detalhadamente os caminhos necessários para a adequada comunicação e convivência no meio. Possui uma riqueza de detalhes e um tom engraçado que torna a sua leitura fácil e agradável.

Autores: Glênio Wilson de Campos; Alecsandra de Almeid
ISBN: 85-89550-78-8
Edição: 1ª
Páginas:121

Outras Informações

GLÊNIO WILSON DE CAMPOS / Natural de Paraguaçu-MG. É Engenheiro Agrônomo pela Escola Superior de Agricultura de Lavras-MG, atual UFLA. Formou-se em 1972 e no Vale do Ribeira/SP, onde atuou em projetos de Fomento Agrícola, por meio do Programa Especial de Crédito Rural Orientado para o Vale do Ribeiro-PECRO/VR. Atuou por 10 anos na Casa da Agricultura de Cunha/SP, inclusive em Clubes de Serviço (Rotary e Lions). Foi perito da Secretaria da Fazenda do Estado de São Paulo, atuando nos processos de expropriação indireta quando da criação do Parque Estadual da Serra do Mar. Indicado como Supervisor Sub-regional da Delegacia Agrícola de Guaratinguetá em 1983, onde atuou implementando projetos do Fundec - Banco do Brasil (Fundo de Desenvolvimento de Comunidades Rurais Carentes). Ainda em 1987, atuou junto à diretoria da Divisão Agrícola Regional do Vale do Paraíba nas áreas de Fitotecnia, Sócio-Economia Rural, Recursos Naturais Renováveis e Programação Técnica. Foi reavaliador de Seguro Rural (COSESP) e gerente regional do Programa Estadual de Microbacias Hidrográficas na DIRA/VP. Em julho de 1992 transferiu-se para o Núcleo de Produção de Sementes de Arroz Irrigado na Universidade Federal de Pelotas - UFPEL/RS. Foi perito Oficial da Justiça Federal na ação movida por ONG's e movimentos ambientalistas contra os exercícios de tiros promovidos pela Marinha no Brasil no Arquipélago de Alcatrazes, no litoral de São Sebastião/SP. Desenvolveu projeto de Nutrição do Arroz irrigado em parceria com empresas particulares e Universidade de Taubaté.

ALECSANDRA DE ALMEIDA / Natural de Borda da Mata, no Sul de Minas Gerais, e criou-se no Norte de Minas, no município de Corinto. Formou-se em Engenharia Agronômica na Escola Superior de Agronomia de Lavras/MG, atual Universidade Federal de Lavras (UFLA), em Julho de 1985. Iniciou o curso de mestrado em Solos e Nutrição de Plantas em 1986 na UFLA. Em 1991, foi contratada pela Universidade de Taubaté, para ministrar a disciplina de Fruticultura e em 1998, especializou-se em Fruticultura Comercial, pela UFLA. Ingressou em 1997, na Escola João Gomes de Araújo (Centro Paula Souza), em Pindamonhangaba, para ministrar a disciplina de Agricultura geral, do curso técnico de Administração Rural, passando a exercer a função de Coordenadora de Área. Assumindo a disciplina de Extensão Rural em 2004, durante esse período, na UNITAU, ministrou as disciplinas de Olericultura, Estatíscia e Probabilidade. Publicou boletins técnicos e diversos artigos técnicos e científicos visando a atender a demanda tecnológica da região. Foi membro da comissão de elaboração das normas da Produção Integrada de Caqui, junto à Casa de Agricultura de Guararema. Concluiu o curso de Doutorado em Ciência do Solo em 2002, pela Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ) com enfoque em agricultura sustentável. Atuou como coordenadora de ensino do Curso de Agronomia e como assessora da Vice-reitoria da UNITAU. É instrutora no SENAR-SP, pelo qual já ministrou uma dezena de cursos de fruricultura.

Scroll to Top